Português


26 de junho: Dia Internacional de Solidariedade com a luta dos trabalhadores da fábrica autogerida de Vio.Me.

A luta dos trabalhadores da Vio.Me. já tem uma longa história, mas ao mesmo tempo é uma batalha do futuro. É a história de uma fábrica abandonada pelos patrões, esquecida pelo Estado e o governo e ignorada pelo sindicalismo burocrático. É a história de uma fábrica onde, como em muitos outros lugares, os trabalhadores estavam desempregados no contexto do desastre onde os que mandam chamam reestruturação econômica e que nós chamamos de crises e colapso do capitalismo.


Mas, acima de tudo, é a história de uma parte da classe trabalhadora que se recusa a se render. É a história da autodeterminação dos trabalhadores através da democracia direta fundamentada num sindicato de base com consciência de classe, onde o interesse coletivo e a assembleia geral são os princípios de organização. É a história da ocupação e da autogestão da fábrica Vio.Me, onde a necessidade de um trabalho digno e subsistência estão acima de tudo. É a história de uma comunidade em luta onde os problemas cotidianos buscam soluções coletivas. É uma história de criatividade.
Por esta razão, a luta dos trabalhadores da Vio.Me. atraiu a solidariedade de milhares de pessoas, dos trabalhadores e desempregados em todos os cantos do mundo. Por esta razão, só no ano passado, de Melbourne a Tóquio e de Washington a Berlim, dezenas de eventos foram organizados para apoiar esta luta. Por esta mesma razão, muitos sindicatos, coletivos, espaços sociais e iniciativas em cada cidade grega, pequenas ou grandes, demonstram sua solidariedade a cada dia e em todos os sentidos possíveis. Esta é também a razão pela qual os que mandam, o Estado e os patrões, tem medo dos trabalhadores da Vio.Me e se opõem a sua luta de todas as formas possíveis.
Hoje, quatro meses depois da reabertura da fábrica Vio.Me. pelos próprios trabalhadores e em completa autogestão e controle dos trabalhadores, o Estado e o governo estão tentando colocar obstáculos e impedir seu funcionamento. Quatro meses depois, o governo ainda está tentando estrangular financeiramente esta luta, negando aos trabalhadores, que estiveram sem remuneração durante dois anos, o subsídio desemprego que merecem e que foram concedidos em muitos outros casos. Mas os trabalhadores e os seus sindicatos não vão ceder à chantagem econômica.
Fazemos um chamado a todos e a todas, a cada um dos trabalhadores que percebe o ataque da classe dominante em nossas vidas e nos nossos meios de subsistência, a cada desempregado e desempregada que vê na autogestão dos meios de produção uma forma de sair da miséria e da pobreza, a todos os sindicatos, espaços coletivos e sociais do movimento, para apoiar a luta dos trabalhadores da Vio.Me.
Na quarta-feira, 26 de junho, os trabalhadores da Vio.Me. farão um chamado para uma Jornada Internacional de Solidariedade. Serão distribuídos produtos elaborados sob o controle operário em um evento principal em Tessalônica.
Apelamos a toda a sociedade a participar desta luta através da organização de eventos de solidariedade na Grécia e no exterior.
Exigimos o funcionamento sem restrições da fábrica Vio.Me. sob autogestão e controle dos trabalhadores! Exigimos a imediata legalização de suas operações. A produção nas mãos dos produtores e as fábricas nas mãos dos trabalhadores!  Autogestão dos trabalhadores e democracia direta desde baixo!
Desde os edifícios ocupados da televisão pública grega e aos trabalhadores em greve em toda a Grécia, a revolta heroica de nossos irmãos e irmãs, aos trabalhadores e desempregados da Turquia, somos parte de um movimento que busca ter nossas vidas em nossas próprias mãos! Juntos, vamos ganhar!
Evento principal de solidariedade em Tessalônica:
Quarta-feira, 26 de junho
No espaço liberado “Scholio”
Vas.Georgiou & Bizaniou
A partir das 9 da manhã, distribuição em massa de produtos de limpeza ecológicos produzidos pela fábrica autogerida, e à noite concerto de música popular de apoio econômico.
O evento central em Tessalônica será grande e festivo, o ato vai ser casado com a distribuição de produtos da fábrica, e a receita será um auxílio para as famílias dos 40 trabalhadores.
Por favor, encaminhe este apelo a qualquer grupo que possa estar interessado em organizar um evento de solidariedade, grande ou pequeno. Por favor, envie fotos, textos ou artigos sobre os eventos, em qualquer idioma, a esta direção: protbiometal@gmail.com.



---------------------------------------------------------------------------


Os trabalhadores de Vio.Me., uma fábrica de materiais de construção em Tesalónica, Grécia, que foi abandonada pelos donos, levam desde maio de 2011 sem reciber os ordenados. Por decisão da sua assembleia-geral, decidiram ocupar a fábrica e operar sob controlo obrero por procedimentos de democracia direta. Depois de um ano de luta, que despertou a atenção e a solidariedade em Grécia e no mundo, estão a começar a produzir a 12 de fevereiro de 2013, depois de 3 dias de intensa mobilização.

Que podes fazer para ajudar?

- Difunde a mensagem! Envia esta informacção aos teus amigos, contatos ye organizações. A nossa proteção contra a repressão é a nossa ligação com a  sociedade! O secredo do nosso sucesso são fortes elos com a comunidade!
- Contribui económicamente! Os custos de produção são elevados e os primeiros meses serão críticos. Os trabalhadores têm um plano de negócio sólido e são otimistas no relativo ao sucesso da empresa. Porém, vai passar algum tempo até que se consolide no mercado. Vamos todos contribuir para que seja um sucesso! Utiliza o botão "Donate" neste blogue, cualquer quantia é bem-vinda!
- Organizate no teu local de trabalho, no teu bairro, na tua cidade! Promove a autogestão social direta, sem necessidade de intermediários, políticos profissionais ou burocratas! Forma cooperativas e assembleias de bairro, defende os bens coletivos, promove uma nova civilização baseada na proximidade, o reconhecimento mútuo e a solidariedade! 

- Envia perguntas ou moções de solidariedade à Iniciativa Aberta de Solidariedade em Tesalónica: protbiometal@gmail.com. Os trabalhadores de Vio.Me. precisam do calor da solidariedade internacional!

-----------------------

Grécia: trabalhadores da Vio.Me iniciam a produção sob controle laboral

Tradução do Passa Palavra  


“Somos nós que amassamos mas não temos pão
Somos nós que escavamos o carvão mas temos frio.
Somos nós que nada temos
e que viemos tomar o mundo”
Tassos Livaditis (poeta grego, 1922-1988)

No coração da crise, os trabalhadores da Vio.Me estão mirando no alvo da exploração e da propriedade

Trabalhadores em greve na fábrica Vio.Me em Tessalônica, Grécia, que não recebem pagamento desde Maio de 2011, decidiram reiniciar a produção sob o controle dos trabalhadores em 12 de fevereiro de 2013.
Com o desemprego crescendo para 30%, as rendas dos trabalhadores chegando a zero, cansados como estão de grandes palavras, promessas e mais impostos, não recebendo salários desde maio de 2011 e atualmente paralisando o seu trabalho, com a fábrica abandonada pelos patrões, os trabalhadores da Vio.Me, por meio da decisão de sua assembleia geral, declaram a sua determinação em não cair vítima de uma condição de desemprego perpétuo, mas ao invés disso lutar para tomar a fábrica em suas próprias mãos e operá-la eles mesmos. Desde outubro de 2012 que, através de uma proposta formal, eles proclamaram o estabelecimento de uma cooperativa de trabalhadores sob total controle dos próprios trabalhadores e têm exigido o reconhecimento legal da sua própria cooperativa, assim como para todos as outras que seguirão. Ao mesmo tempo, também têm exigido as verbas necessárias para colocar a fábrica em operação, verbas que de qualquer forma lhes pertencem, já que são os trabalhadores quem produz a riqueza social. O plano criado foi recebido com indiferença pelo Estado  e pelos burocratas sindicais. Mas foi recebido com grande entusiasmo pelos movimentos sociais, que, através da criação da Iniciativa Aberta de Solidariedade em Tessalônica e logo após com iniciativas similares em várias outras cidades, vêm lutando nos últimos 6 meses para espalhar a mensagem de Vio.Me pela sociedade.


Agora é a hora do controle dos trabalhadores na Vio.Me!

Os trabalhadores não podem esperar mais pelo cumprimento das promessas levianas de apoio vindas do Estado falido (até a ajuda de emergência de 1000 euros prometida pelo Ministério do Trabalho não foi aprovada pelo Ministério de Finanças). Está na hora de olhar pela fábrica Vio.Me – assim como por qualquer outra fábrica que está fechando, falindo ou demitindo seus trabalhadores — reaberta pelos seus trabalhadores e não pelos seus antigos ou novos patrões. A luta não deve se limitar à Vio.Me. Para ser vitoriosa, deve se generalizar e espalhar para todas as fábricas e empresas que estão fechando, porque apenas inserida em uma rede de fábricas autogeridas poderá a Vio.Me prosperar e iluminar o caminho rumo a uma organização diferente da produção e da economia, sem exploração, desigualdade ou hierarquia.
Em um momento em que fábricas estão fechando uma atrás da outra, o número de desempregados na Grécia está se aproximando de 2 milhões e a vasta maioria da população está condenada à pobreza e à miséria pela coalizão de governo PASOK-ND-DIMAR, que continua as políticas dos governos precedentes, a única resposta  razoável ao desastre que estamos experimentando cotidianamente, a única resposta ao desemprego, é a exigência de operar as fábricas sob controle laboral; por essa razão, a luta da Vio.Me. é a luta de todos.
Apelamos a todos os trabalhadores, os desempregados e os que foram afetados pela crise, para estar junto dos trabalhadores da Vio.Me e apoiá-los no seu esforço de colocar em prática a crença de que os trabalhadores podem ter êxito sem chefes!
Convocamos a sua participação em uma Caravana de Luta e Solidariedade culminando em três dias de luta em Tessalônica. Apelamos aos trabalhadores para que assumam a luta e organizem suas próprias lutas dentro dos seus locais de trabalho, com procedimentos diretamente democráticos, sem burocratas. Participemos em uma greve política geral para derrubar aqueles que destroem nossas vidas!
Visando estabelecer o controle dos trabalhadores sobre as fábricas e o conjunto da produção e organizar a economia e a sociedade que desejamos, uma sociedade sem chefes!

Está na hora da Vio.Me. Ao trabalho!
Abrindo o caminho para a autogestão dos trabalhadores em todo lugar!

Abrindo o caminho para um sociedade sem patrões!

 
Iniciativa Aberta de Solidariedade e Apoio à luta dos trabalhadores da Vio.Me